Capítulo 4: Domingo

Capítulo Quatro: Domingo

Acordou no outro dia com uma incrível dor de cabeça, sentia que sua cabeça ia explodir, e isso porque ela nem tinha tido tempo de beber, imagina como estaria se tivesse. Ela se levantou da cama, desligou o som, ficou horas embaixo do chuveiro, pensando. O que havia acontecido em menos de quatro dias, tudo desabou, Mikey fez com a tivesse que namorar escondido com J.R., conheceu Mikey, ficou amiga de Mikey, beijou Mikey, soube que Mikey tinha namorada, impediu que Mikey fizesse mais besteira do que já tinha feito, descobriu que J.R. a traira e que a namorada de Mike o traira também.

E Hellizabeth só queria ficar na sua cama em uma manhã de domingo, dormindo, pensando e dormindo de novo, mas alguém a chamando bateu na porta do banheiro.

– Hellizabeth! – era Mikey, pela voz Hellizabeth percebeu, se enrolou numa toalha e saiu do banheiro como não tinha levado a sua roupa para o banheiro teve que sair de toalha mesmo.

– Que !? – Hellizabeth falou ao sair e se dirigir ao armário para pegar uma roupa. Mikey a estava encarando, quer dizer, ela era uma garota nua enrolada numa toalha.

– Você está bem? – Mikey continuou olhando para ela, preocupado.

– A medida do possível, por quê? – Hellizabeth perguntou agora se vestindo, claro, tendo cuidado para que Mikey que tinha virado de costas, não visse.

– Fiquei preocupado, por tudo que aconteceu ontem. Ele foi seu namorado uns dias atrás… – começou Mikey sendo interrompido pela Hellizabeth.

– Na verdade, ele ainda era meu namorado, estávamos namorando escondido, Mikey. – disse Hellizabeth. Mikey ficou surpreso com essa revelação.

– O que!? Você ainda estava namorando aquele safado!? Eu tinha te falado Hellizabeth era melhor parar de namorar aquele… – disse Mikey nervoso, sem conseguir encontrar um adjetivo pior do que o anterior.

– E eu perguntava o porquê você me respondia Mikey? – perguntou Hellizabeth – Eu não podia terminar com ele sem um motivo, podia?

– Acho que não – falou Mikey de cabeça baixa – Mas, você deveria ter me escutado.

– Eu escutei, além do mais ainda não sou surda, Mikey – Hellizabeth terminou de se vestir, mas Mikey ainda continuava de costas – Só que eu não obedeci.

– Deveria, ele só queria transar com você! Ouvi ele dizendo isso no banheiro masculino! – disse Mikey com raiva dele mesmo por não ter dito isso antes – Ele também desde quando ele faz futebol é popular e você não sabe! Ele exibi pra todo mundo que te engana com outras enquanto você não vai pra cama com ele, e que quando for, ele termina com você!

Hellizabeth estava pálida, não pensava que o J.R. era assim. Estava quase chorando, respirava com dificuldade, sentou na cama, não estava se sentindo bem, a única pessoa que achava que podia confiar no mundo, fazia isso com ela, durante todo esse tempo parecia que ele só queria levá-la para cama.

Mikey ouviu o jeito que ela estava respirando e se virou, viu ela estava mesmo muito pálida.

– Você vai ficar melhor sem ele! – falou Mikey.

– Não é muito por ele, é mais pela estúpida que fui… – disse Hellizabeth, com tanta raiva de sí mesma, que sentia vontade de se bater.

Ela se surpreendeu com ele a abraçando.

– Você não tinha como saber, Hellizabeth. – disse Mikey.

– Tá tanto faz, e você como está? – perguntou Hellizabeth para Mikey, lembrando-se de que ele também fazia parte do grupo dos chifrados.

– Com certeza, melhor que você, ela não queria só me levar pra cama – disse Mikey, “parece que esse garoto não gosta mesmo de falar de sí mesmo e de sua dor.” pensava Hellizabeth.

– Valeu mesmo pelo apoio, Mikeyzinho. – Hellizabeth falou sarcasticamente.

– Disponha, Hellizabeth. – falou Mikey.

Hellizabeth estava trancando a janela, quase nunca Helly fazia isso, Mikey estava olhando mais não perguntou porque.

– Quer ver um filme, Hellizabeth? – perguntou Mikey.

– Tanto faz, escolhe ai! – falou Hellizabeth com indiferença.

– Piratas do Caribe. – informou Mikey – Para a gente rir um pouco depois de tudo que aconteceu.

– Por isso esse é o último filme que quero ver! – disse Hellizabeth.

– Ah, mas vou te obrigar a ver comigo, depois de tudo é bom rir às vezes, Hellizabeth – disse Mikey.

– Só que tipo, não to afim de ver isso agora, vamos ver um filme bem deprimente e… – Helly foi interrompida por Mikey.

– Vai fazer pipoca enquanto eu coloco o filme. – Hellizabeth obedeceu mesmo não estando a fim de ver esse filme.

Desceu, pegou um saco de pipoca que tinha sobrado e colocou no microondas. Já eram duas horas da tarde. E já estavam assistindo outro filme quando alguém bateu na porta do quarto de Hellizabeth. Ela deu pause de numa piada do filme e ainda rindo abriu a porta, seu sorriso sumiu instantaneamente, ela olhou para J.R. que estava na porta olhando para ela, ainda com feridas da noite anterior.

– O que você quer aqui? – perguntou Hellizabeth com desprezo e raiva.

– Posso entrar? – perguntou J.R. com um tom que não parecia nada arrependido.

– Não. – respondeu, não Hellizabeth e sim Mikey. J.R. olhou para ele e disse:

– Não perguntei para você, – voltou a olhar para Hellizabeth e disse: – posso entrar, Hellizabeth?

– Acho que Mikey respondeu por mim, Júnior, você não é bem vindo no meu quarto, na verdade nem na minha casa, então, cai fora. – disse Hellizabeth ainda com desprezo na sua voz, fechando a porta.

– Hellizabeth, – Júnior colocou o pé impedindo que ela fechasse a porta – seja razoável, vamos conversar…

– Acho que não temos mais nada para conversar, Júnior. Eu já entendi tudo – disse Hellizabeth desistindo de fechar a porta.

– Não, você não entendeu, eu te amo, Hellizabeth. – disse Júnior, que continuava a encenar sua peça favorita, “O cara arrependido”.

– Não mesmo, vê se cai fora, se toca! Eu não gosto mais de você!

– Eu só vou embora depois que conversarmos, Hellizabeth. – disse Júnior mesmo decidido.

– Acho que não, – disse Mikey olhando fixamente para Júnior – não se Hellizabeth não quiser. E pelo visto ela não quer! – continuou Mikey, agora, olhando para Hellizabeth que estava uma visível raiva.

– Tá… – Hellizabeth começou – Mikey, quero conversar com ele um pouco, acabar tudo de vez, entende?

Mikey estava surpreso, mas balançou a cabeça positivamente e disse:

– Se precisar de mim, vou estar lá fora. – Mikey disse saindo e lançando um olhar feio para Júnior, que estava entrando.

Quando Mikey fechou a porta ele começou.

– Hellizabeth, sinto muito por ontem a noite, eu devia estar bêbado não sei o que deu em mim… – Hellizabeth não deixou terminar.

– Vamos começar por aqui, o que você estava fazendo lá? Quando você disse que tinha que fazer um trabalho para a escola? – perguntou Hellizabeth.

– Eu menti, porque eu não podia sair com você, e não queria que você se sentisse mal ao me ver lá se fosse…

– Porque você já planejava me trair lá. Entendo… – disse Hellizabeth.

– Não, não foi isso, Hellizabeth…

– Você não estava realmente de castigo e proibido de sair comigo estava? – perguntou Hellizabeth.

– Claro que estava. – disse Júnior.

– Vamos ligar para sua mãe para confirmar, perdi a confiança que tinha em você, Júnior. – disse Hellizabeth pegando o telefone. Agora discando o número e colocando no viva voz, quando uma mulher atendeu. Júnior ficou pálido reconheceu a voz de sua mãe.

– Alô?! – a mulher dizia.

– Oi, Sra. Steeven. É a Hellizabeth, o Júnior está? – perguntou Hellizabeth gentilmente para a mulher.

– Ah, não, Hellizabeth, ele saiu, pensei que estivesse indo para aí. – disse a Sra. Steeven.

– Obrigada, acho que ele acabou de chegar. Boa tarde. – disse Hellizabeth, desligou e se virou para Júnior – Acho que você mentiu sim, não é?

– Hellizabeth… – começou Júnior mas Hellizabeth não queria mais ouvir, então esticou a mão num gesto de pare, para ele parar de falar, e disse:

– Cara, só vamos acabar tudo entre nós, a amizade e todo o resto, ok? – falou Hellizabeth baixando a mão – Você nunca me amou, acho que nem eu te amei, então vamos parar de nos enganar e acabar logo tudo. Tchau, Júnior, foi um horror te conhecer! Adeus, se possivel sai da minha vida! – disse empurrando-o para fora do quarto. Ele não resistiu, tinha sido pego e sabia disso. Hellizabeth abriu a porta e o empurrou para fora. Mikey viu e entrou antes que ela fechasse a porta de novo.

– E aí como foi? – perguntou Mikey para Hellizabeth quando estavam sozinhos no quarto.

– Ótimo, acabei de me livrar desse safado pro resto da vida. – disse Hellizabeth com um sorriso. Estava se sentindo mais livre do que nunca.

– Que bom, ele é um canalha, Hellizabeth, que bom que você soube disso antes de ser tarde demais! – falou Mikey com alívio.

– É mesmo, e você e sua namorada? O que aconteceu? – perguntou Hellizabeth completamente interessada na situação dele.

– Ela nem tentou me procurar para explicar, como ele, acho que estava sem graça. E não é tão cara-de-pau como esse idiotazinho aí! – disse Mikey fazendo uma careta – Que tem uma namorada maravilhosa, só para traí-la quantas vezes quiser.

– Ah, obrigada pelo maravilhosa! – disse Hellizabeth rindo.

– De nada, você, na verdade, é mais que maravilhosa, Hellizabeth. – disse Mikey olhando fixamente para ela com seus olhos castanhos claros.

Ela desviou o olhar e disse feliz por ter terminado tudo de vez:

– Vamos continuar a assistir o filme. – bagunçou o cabelo de Mikey e apertou o botão de play.

Passaram a tarde toda vendo filmes, até que chegou à noite e Mikey se despediu e foi para sua casa. E Hellizabeth entrou na internet. Gerard a havia adicionado no MSN, junto com Mikey e mais uma galera que ela tinha conhecido no show do dia anterior.
Quinze minutos depois, Mikey já estava on no MSN e estava falando com ela. Quando de repente perguntou:

Mikey_Way – Já arranjou algum namorado, Hellizabeth?

Helly-Hawker – Claro que não, Mikey, não sou nenhuma vadiazinha não, acabei de terminar com o safado.

Mikey_Way – Mas e se eu te pedisse para namorar comigo você aceitaria?

Helly-Hawker – Não sei, se você aparecesse aqui com flores, chocolate e uma banda, eu pensaria no seu caso… Brincadeirinha! Se você pedisse eu talvez aceitasse sim… SE você pedisse.

Mikey_Way – Então você quer namorar comigo?

Helly-Hawker – Não, esqueci de acrescentar que só se você pedisse pessoalmente.

Mikey_Way – Deixa a porta aberta, to indo.

– Mikey_Way está off-line

– Helly-Hawker está off-line

FIM.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s