Escolhas… Quem Precisa Delas?

Sinopse: “A vida é feita de escolhas”. Esta é uma história curta sobre que critérios devemos absorver para fazê-las e onde eles podem nos levar.
Classificação: +16
Capa: http://tatoobase.blogspot.com

– Você quer me foder? – A menina sussurrou em seu ouvido, embora soubessem que estavam a sós no longo corredor do colégio em que estudavam.

– Você vai me esfaquear no estômago? – perguntou ele rindo numa piada interna entre eles. Ele sabia que ela entenderia.

Ela deu um sorriso malicioso e disse:

– Depende da resposta.

Ele pensou um minuto, olhando profundamente em seus olhos japoneses grandes e indecifráveis.

– Sim.

A próxima coisa que vislumbrou foi o reflexo da baixa iluminação provida pela lua em um objeto sendo puxado de algum lugar às costas de sua acompanhante. E então sentiu o ardor que a lâmina provocou em seus órgãos internos enquanto a outra ria com os olhos famintos arregalados.

– Você ainda quer me foder agora? – perguntou, sarcástica. – Ou sente que foi penetrado?

Ele estremeceu quando ela fincou o objeto mais fundo para depois retirá-lo. Ela ainda ria enquanto via seus últimos momentos de agonia e sangue escorrendo.

– Não – ele respondeu, finalmente. Sério e decidido.

O sorriso da menina se extinguiu quase que instantaneamente. Ela tirou os braços ao redor de seu pescoço e se afastou. A frustração evidente em seu rosto quase invisível na iluminação do local.

– Baka. – E caminhou apressadamente pelo corredor.

Ouviu o barulho de seus sapatos nos degraus da longa escada até se extinguirem completamente. Depois, quando sentiu que todo perigo havia passado, suspirou.

“Essa foi por pouco. Japoneses… Nunca se sabe o que esperar deles, não é mesmo?”

Assoviando alguma trilha sonora, o menino seguiu seu caminho. Pensava se perderia sua amiga, se ela havia ficado realmente tão chateada quanto parecia e decidiu ir à sua casa no dia seguinte, esclareceria o mal entendido e a convidaria para irem juntos ao show da banda de seu amigo, o qual ela conhecia só de vista, iria apresentá-la a todos e juntos se divertiriam a noite toda como sempre fazia aos fins de semana…

Mas, espera, onde ficava sua casa? Nunca tinha ido lá, nem conhecia os pais dela. Será que eram casados? Ou moravam no Japão? Agora, se lembrava que ela nunca havia falado neles antes, nem uma vez sequer enquanto fazia um desses trabalhos extra-classe. Quem era ela?

Viu um vulto passar atrás de si. E mais outro e outro. Na escuridão à sua frente, surgiram três vultos.

– Há – gritaram em posição de ataque. O garoto congelou. Má escolha?

Correram ao ataque. Conforme se aproximavam, ouvia os gritos de guerra ficarem mais altos e assustadores.

O pequeno exército finalmente chegou perto o bastante para fincar suas lâminas no indefeso ser humano estático. Ele chorava, perplexo, o odor que seu corpo exalava mostrava que provavelmente já desistira da vida momentos antes do primeiro instrumento tocá-lo.

Mal sentiu quando cinco dos malvados o perfuraram com suas espadas cruéis bem afiadas. O ataque acabou tão de repente quanto veio. O ar dos pulmões do garoto estava escasso quando a viu. Seus olhos vermelhos e violentos o observavam de longe à frente.

Ela forçou um sorriso e o último sopro de vida do corpo ensanguentado fora instinto. Ela se aproximou do recente cadáver e se ajoelhou ao lado dele.

– Nós poderíamos ter sido invencíveis juntos. Eu via em você um companheiro em potencial… Uma yakuza precisa de um companheiro, sabe… Mas você simplesmente não entendeu… – disse, dolorosamente. – Esse é o preço que se paga por fazer péssimas escolhas… baseadas em péssimos filmes.

Levantou-se e com um estalar todos os outros membros do bando a seguiram de volta ao covil dos maiores chefões da máfia japonesa.

FIM

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s